domingo, 3 de abril de 2011

Priprioca: A raiz encantada do Amazonas

Priprioca ou piripirioca, nomes pelos quais a espécie Cyperus articulatus L. é conhecida. Essa planta aromática e medicinal é encontrada na região da Amazônia e pertence a família das ciperáceas. Atualmente seu óleo essencial vem sendo amplamente utilizado na indústria de perfumaria e cosmética, por conta de seu agradável aroma amadeirado e suave.

O renomado folclorista Luís da Câmara Cascudo cita em sua obra, "Dicionário do Folclore Brasileiro", uma lenda indígena que foi colhida em tupi por Brandão de Amorim. Essa lenda fornece uma explicação dos índios Manaus (da raça Aruaca) sobre o surgimento da priprioca, que eu achei bem interessante e nos ajuda a entender um pouco sobre os usos mágicos que o povo faz dessa planta.


A lenda conta que na tribo dos Manaus existia um ser misterioso chamado Piripiri, um guerreiro que era meio material e meio espiritual, que exalava um perfume intenso e inebriante por onde passava. O perfume era tão mágico que atraía a atenção de todas as donzelas da aldeia. As índias, enfeitiçadas pelo aroma, tentavam a todo custo prender o ser misterioso, mas nunca conseguiam, pois Piripiri, ao ser capturado, sempre se transformava em vapor e escapava.

Vendo que não conseguiam aprisioná-lo, algumas moças da aldeia recorreram ao pajé Supi, que lhes aconselhou utilizar amarrar os pés de Piripiri com fios de cabelo.


Na mesma noite, as jovens aguardaram até Piripiri dormir. Quando ele adormeceu, as índias o amarraram com os fios de cabelo e adormeceram ao seu lado. Enquanto as índias dormiam Piripiri se transformou novamente em fumaça e desapareceu para nunca mais voltar. Quando o dia amanheceu as moças encontraram apenas uma raiz perfumada no lugar onde Piripiri estava amarrado.



Desesperadas, as jovens foram até o pajé Supi para tentar entender o que havia ocorrido. Supi lhes explicou que Piripiri havia se transformado na constelação de Arapari (Três Marias) e que tinha lhes deixado a raiz aromática como presente. O sábio pajé Supi também ensinou as moças a utilizar o perfume daquela raiz mágica para enfeitiçar o coração dos homens.


A partir daí, a planta recebeu o nome de "piripiri-oca", que significa "morada de Piripiri". A raiz é usada até hoje em diversas magias e para a fabricação de poções de sedução e sorte. Uma infinidade de banhos mágicos atrativos podem ser feitos com as raízes.



Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails