quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Beldroega, Sagrada e Suculenta



A beldroega (Portulaca oleracea) é um planta que pertence à família Portulaceae, e também é conhecida pelos nomes portulaca, porcelana, salada-de-negro, beldroega-da-horta e caaponga. Na magia essa planta é utilizada para purificações de altares ou instrumentos, sob forma de lavagens. Ligada aos Deuses Obaluayê, Exú e Tempo. Em muitas comunidades rurais, se utilizam as folhas socadas são aplicadas sob ferimentos para auxiliar na cicatrização.

Beldroega crescendo em fresta de calçada
Essa planta vive mais de um ano, chega a medir 30 cm de altura (e tem um crescimento acelerado), é rasteira, possui flores espessas e carnudas e pequenas flores amarelas de cinco pétalas. A beldroega às vezes é confundida com erva daninha, pois tem tendência para brotar em plantações e cultivos “espontaneamente”, mas essa classificação para a planta é errada. O que ocorre é que a beldroega se desenvolve muito bem em locais de clima temperado, solos drenados e com muito sol, por isso costuma aparecer também em quintais, calçadas e terrenos abertos.

Nutricionalmente a beldroega é uma planta medicinal e apresenta várias propriedades benéficas para a saúde. Nos anos 80 foi alvo de alguns estudos bioquímicos e, entre todos os vegetais de folha escura até hoje examinados, ela foi apontada como a melhor fonte de ômega 3. É rica em cálcio, magnésio, potássio, ferro e zinco em concentrações que aumentam com a maturação das folhas.

Salada de batatas com beldroega, delicioso!
Na alimentação você pode usar as suas beldroegas, acabadas de colher, para compor uma salada, juntar aos restantes legumes numa sopa ou até mesmo fazer um purê, um bom acompanhamento para as refeições principais. O consumo das folhas auxilia na prevenção e no tratamento de determinadas doenças, como as cardiovasculares, hipertensão, diabetes, artrite e outros distúrbios inflamatórios e autoimunes e ainda no cancro.

O chá da beldroega é feito com as folhas, talos e sementes. Para preparar, ferva de 50 a 100g de beldroega para 1 litro de água durante alguns minutos. Em seguida, deixe a mistura “descansar” até ficar morna, coe se preferir. O chá pode ser consumido de 4 a 5 xícaras por dia. A vantagem está no sabor e na potencialização de suas propriedades, que são muito bem aproveitadas neste caso.


Propriedades da beldroega
Rica em ômega 3.
Possui vitaminas A, B e C.
Tem minerais como magnésio, cálcio, potássio, ferro e pigmento carotenoide.
Rica em glicose, frutose e sacarose.
É diurética, emoliente, emenagoga, laxativa, anti-inflamatória e possui a capacidade de estancar o sangue em hemorragias pequenas.


Uso terapêutico da Beldroega
Muito eficaz no tratamento de colesterol, doenças da bexiga, olhos, vermes, rins e vias urinárias.
Seu suco pode ser utilizado para tratar vários problemas (inflamações oculares, queimaduras, eczemas, erisipelas, calvície, entre outros), mas não sendo ingerido, diretamente aplicado.
Suas sementes quando ingeridas combatem vermes intestinais.
Usada para refogar outros vegetais em azeite de oliva e no preparo de sopas e guisados.


Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails